SÉTIMO

 DE: ANDRÉ VIANCO

  

“Escuridão. Patrícia despertou.  Estava presa. Respiração apressada. arranhou a madeira. O que seria aquilo? Um caixão?…  Gritou. O que estava fazendo ali? Sensação de aperto. Claustrofobia. Não tinha ar lá dentro. Lembrou-se então que não precisaria de ar nunca mais. Gemeu. Estava morta. Lembranças embaralhadas. Um convite. Uma carona. Dentes pontiagudos. Um Landau negro cruzando a rua. Dentes cravados em sua carne. Sangue. Seu sangue… indo embora! Uma oferta… a salvação. Sangue vampiro na boca. Olhos vermelhos.  Olhos fantasmagóricos. Estava agora em um caixão. Esmurrou a madeira até afastar a tampa. Seu caixão estava de pé, nos fundos de um cômodo largo e amplo. Frio. Dezenas de caixas de madeira como a sua. Ela tinha dezenove anos. E agora era uma vampira. Outros vampiros despertaram. Alguns expondo os caninos compridos. Outros deixando os olhos vermelhos chamejar. Deus… eram tantos!”

SÉTIMO — Essa é uma continuação da primeira estória, Os Sete, de Vianco. Conta as consequências do desastroso resgate da caixa de prata, na antiga caravela naufragada, na costa brasileira.

     Depois de quinhentos anos uma criatura abre os olhos e descobre que não está mais em sua terra natal. Logo ela faz do Brasil sua nova morada, e seguidores são criados para sua proteção. Mortes, terror e destruição começam abater a população. Exércitos, caçadores são convocados para contê-la… Sétimo.

QUER SABER MAIS?ACESSE: 

  www.andrevianco.net

Contato:

Jugloxinia@uol.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s