O TURNO DA NOITE – 3 VOL – O LIVRO DE JÓ

DE: ANDRÉ VIANCO

O LIVRO DE JÓ

    “… Desta vez Raul atirou-se novamente para dentro, soltando por cima da vampira, que levantou a arma e atirou acertando apenas a forração, enchendo a sala de pó de madeira. Raul caiu ao lado da jaula, batendo a mão contra ela. Ficou de pé e alinhou a jaqueta. Aléxia agitou-se com o cheiro de Raul tão perto, começou a chacoalhar ainda mais a jaula prateada, Isabela mirava para o indômito oponente mais uma vez.

  — Não se mexa, moleque. Vamos acabar com essa batalha desnecessária. Você me obedece e fica tudo bem.

   Virou-se Raul lentamente para Isabela, novamente com aquele sorriso de deboche, de canto de boca, olhando-a com superioridade.

     — Escuta aqui, ruiva, não sei onde vocês estavam com a cabeça na noite em que recrutaram quatro filhos de Sétimo. Achavam o que? Que não herdaríamos nenhum traço do papai? Achavam que teriam quatro cordeirinhos para tosquiar de vez em quando? E ainda por cima você me injetou  mais coisas de meu pai no sangue. Não sei o que você fez, mas mexeu com minha cabeça, meus músculos. Estou tinindo para partir a cara de alguém no meio.

      Isabela apontou para a cabeça de Raul e deu um passo a frente.

   — Se você der mais um passo, ruiva, eu acabo com sua raça e arremesso sua cabeça daqui a Niterói. Você e o Ignácio não dão conta, sozinhos…”

O LIVRO DE JÓ. – “Raul capturado por aquele momento mágico de soberba e alegria por ter dado fim um tão falado guardião de Jó, hipnotizado por aquele ritual sombrio e inescapável a qualquer ser vivente que era o desenlace do mundo vivo para a escuridão, acocorou-se perto do réptil, anfíbio, guardião do raio que o parta e inebriado, ficou a absorver aquela sensação. A morte deveria estar ali, bem ao lado da criatura, descendo seus dedos esqueléticos, igual para humanos, igual para guardiões,  igual para tartarugas, joaninhas e pelicanos. Ela, com o rosto de caveira,  desprovida de carne, parecendo sempre a rir e zombar dos viventes, tocaria no animal moribundo e engoliria a sua alma, para cuspi-la no Aqueronte.”

(Do livro)

QUER SABER MAIS? ACESSE: www.andrevianco.net/

Contato:

jugloxinia@uol.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s