IRMANDADE DA ADAGA NEGRA – 3° LIVRO – AMANTE DESPERTO

DE: J. R. WARD.

IRMANDADE DA ADAGA NEGRA
3° LIVRO –  ZSADIST

 

 

    “— Maldito seja, Zsadist! Não salte…

     A voz de Phury apenas se escutou por cima do som da batida do carro diante deles. E, isso não deteve seu gêmeo que saltou do Escarlate enquanto iam à cinquenta milhas por hora.

     — V, ele está lá fora!  A um e oitenta de nós!

     O ombro de Phury golpeou ruidosamente contra a janela quando Vishous derrapou de uma maneira controlada com o SUV. Os faróis dianteiros balançaram, e Z rolou sobre o asfalto coberto de neve como uma bola. Uma fração de segundo mais tarde, arrastou seu traseiro e se levantou sobre seus pés, indo à caça do sedan dentado que agora tinha um pinheiro como enfeite sobre a capota.

     Phury sem perder seu gêmeo, tirou o cinto de segurança. Os Lessers que estavam perseguindo no limite rural de Caldwell poderiam ter acabado com seu maldito passeio segundo as leis da física, mas isso não significava que estivessem fora de serviço. Aqueles bastardos não mortos eram duradouros.

     Quando o Escarlate parou, Phury abriu apressadamente a porta enquanto pegava seu bastão. Não sabia quantos Lessers havia no carro ou que tipos de munições levavam. Os inimigos da raça dos vampiros viajavam em grupos e sempre iam armados — Santo inferno! — Três dos assassinos de cabelos claros tinham saído e só se via o cambaleante condutor.

     As pequenas probabilidades não detiveram Z. Era um maníaco suicida, que se dirigia diretamente para o trio de não mortos com apenas uma adaga negra em sua mão.

      Phury se moveu rapidamente através da estrada, escutando Vishous correr pesadamente atrás dele. Mas não eram necessários.

    Enquanto as silenciosas rajadas de ar formavam redemoinhos e o doce aroma de pinheiro se mesclava com o escapamento de gás do destroçado carro, Z derrubou aos três Lessers apenas com a faca.

      Cortou-lhes os tendões posteriores dos joelhos para que não pudessem correr, rompeu-lhes os braços para que não pudessem se sustentar, e os arrastou pelo chão até que ficaram alinhados como se fossem horríveis bonecas.

     Levou-lhe quatro minutos e meio, incluindo despojá-los de suas identificações. Então, Zsadist fez uma pausa para tomar fôlego. Quando olhou para baixo, ao gordurento sangue negro derramado que manchava a branca neve, o vapor se elevava sobre seus ombros, uma aprazível névoa jogava com o frio vento.

     Phury colocou o bastão na cartucheira de seu quadril e se sentiu enjoado, como se tivesse comido seis pacotes de bacon gordurento. Esfregando o peito, olhou a sua esquerda, a Rota 22 estava mortalmente tranquila esta noite e estar fora dos subúrbios de Caldwell era adequado. As testemunhas humanas seriam improváveis. Os cervos não falam.

     Sabia o que viria depois. Sabia que era melhor não tentar detê-lo.

     Zsadist se ajoelhou sobre um dos lessers, sua cara com cicatrizes deformada pelo ódio, seu destroçado lábio superior se torcendo para trás, suas presas largas como as de um tigre. Com o cabelo raspado e os ocos sob suas maçãs do rosto, parecia o Grim Reaper, e como a morte, trabalhava cômodo com o frio. Vestia apenas um pulôver de gola alta e calças folgadas negras, ia mais armado que vestido: a pistola negra, marca registrada da Irmandade da Adaga Negra cruzada sobre seu peito e mais duas facas, amarradas com uma correia sobre suas coxas. Também usava um cinturão com dois SIG Sauers.

     Não é que nunca usasse os nove milímetros. Quando matava, gostava de fazê-lo pessoalmente. Na realidade, era o único momento em que se aproximava de alguém.

     Z agarrou ao lesser pelas lapelas de sua jaqueta de couro e golpeou com força o tórax do assassino sobre o chão, obtendo um estreito boca a boca.

     — Onde a mulher está? — quando não obteve mais resposta que um malvado sorriso, Z levantou sem consideração ao assassino. O estalo ecoou através das árvores, um som duro como o de um ramo que se quebra ao meio — Onde a mulher está?…”

(TRADUZIDO POR FÃS)

AMANTE DESPERTO –  No Caldwell, em New York… Dos seis guerreiros vampiros, Zsadist é o mais assustador membro da Irmandade da Adaga Negra.   Durante séculos fora torturado e feito  escravo de sangue e ainda carregava as cicatrizes que o tornaram um celibatário. Conhecido por sua insaciável raiva, o terror era a sua única paixão… Mas quando seus inimigos, os Lessers, sequestraram Bete, uma aristocrata, que se mostrara atraída por ele, apesar de tudo, Zsadist parte com sede de vingança por seus torturadores. Mas será que ele se permitirá  aproximar dessa bela dama?”

QUER SABER MAIS? ACESSE:  www.jrward.com.

Contato:

jugloxinia@uol.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s