TRILOGIA CINQUENTA TONS – 3° LIVRO – CINQUENTA TONS DE LIBERDADE

DE: E. L. JAMES

3° LIVRO

     “… – Olha, nós estávamos falando aqui sobre o meu nome. Eu quero manter o meu nome aqui, porque quero colocar alguma distância entre você e eu… mas só aqui, isso é tudo. Você sabe que todo mundo acha que consegui o emprego por sua causa, quando a realidade é… – eu paro, quando seus olhos se arregalam. Ah, não… é por causa dele?

     – Você quer saber por que conseguiu o trabalho,  Anastásia?

     Anastásia? Merda.

     – O que? O que você quer dizer?

     Ele se desloca na cadeira como se estivesse se armando. Eu quero saber a verdade?

     – A diretoria te deu o cargo de Hyde temporariamente. Eles não queriam despesas da contratação de um executivo sênior, quando a empresa estava no meio de uma venda. Eles não tinham ideia do que o novo proprietário faria com ele, uma vez que a empresa passasse a ser sua propriedade, e sabiamente, eles decidiram não fazer mais gastos. Então, eles lhe deram o cargo de Hyde até que o novo proprietário decidisse, – e seus lábios se contorceram em um irônico sorriso, – ou seja, eu assumisse.

     Maldito seja.

     – O que você está dizendo? – Então foi por causa dele. Foda! Estou horrorizada.

     Ele sorri e balança a cabeça com o meu alarme.

     – Relaxe. Você tem mais coisas que o desafio. Você se saiu muito bem. – Não há o menor indício de orgulho em sua voz, e é quase minha ruína.

     – Oh, – eu murmuro incoerentemente, me recuperando dessa notícia. Sento-me de volta na minha cadeira, boca aberta, olhando para ele. Ele passa de novo.

      – Eu não quero  sufocar você, Ana.  Eu não quero colocá-la em uma gaiola dourada. Bem… – Ele faz uma pausa, seu rosto está sombrio. – Bem, a parte racional de mim não quer. – Ele acaricia o queixo pensativamente enquanto sua mente inventa algum plano.

     Oh, onde quer chegar com isso? Christian olha para cima, de repente, como se ele estivesse tendo um momento de insight.

     – Portanto, uma das razões por que eu estou aqui, além de lidar com minha esposa desgarrada, – ele diz, estreitando os olhos, – é para discutir o  que vou fazer com esta empresa.

     Esposa desgarrada? Eu não sou uma esposa desgarrada, e não sou um ativo. Eu faço uma carranca para Christian novamente e a ameaça de lagrimas diminui.

      – Então quais são seus planos? – Eu inclino minha cabeça para um lado, imitando-o, e sem ajudá-lo com o meu tom sarcástico. Seus lábios se contorcem com a dica de um sorriso. Puxa, que mudança de humor, outra vez! Como eu posso manter o contato com um homem tão temperamental?

     – Eu estou renomeando a empresa para Publicações Grey.

     Puta merda.

     – E daqui a um ano, ela será sua.

     Minha boca cai mais uma vez aberta, bem mais aberta desta vez.

   – Este é meu presente de casamento para você.

     Eu fechei a minha boca e depois abri-la,  tentando articular alguma coisa, mas não há nada lá. Minha mente está em branco.

     – Então, eu preciso mudar o nome para publicações Steele?

     Ele está sério. Puta merda.

     – Christian. – eu sussuro, quando meu cérebro finalmente se reconecta com a minha boca.  Você já me deu um relógio…  Eu não posso cuidar de um negócio.

     Ele inclina a cabeça mais uma vez e me dá um olhar severo de censura.

     – Eu cuidei do meu próprio negócio desde vinte e um anos de idade.

     – Mas você é… você. Obsessivo por controle e um gênio extraordinário. Caramba, Christian, você se formou em Economia em Harvard. Você sabe o que faz. Eu vendi material de pintura e cabos, por três anos em tempo parcial, pelo amor de Deus. Tenho visto muito pouco do mundo, e eu não sei quase nada! – Minha voz se eleva, e se torna cada vez mais alta quando eu completo o meu discurso.

     – Você também é a pessoa mais versada que conheço, – ele fala sinceramente. – Você adora um bom livro. Você não pôde deixar o seu trabalho, enquanto estávamos em nossa lua de mel. Você leu quantos manuscritos? Quatro?

     – Cinco. – eu sussurro.

     – E você escreveu relatórios completos sobre eles. Você é uma mulher muito inteligente, Anastásia. Tenho certeza que você vai conseguir.

     – Você está louco?

     – Louco por você, – ele sussurra.

     Eu fungo, porque é a única expressão que meu corpo pode fazer. Ele aperta os olhos.

     – Você vai ser motivo de chacota. Comprar uma empresa para sua mulherzinha, que só teve emprego por tempo integral, por alguns meses de toda sua vida adulta.

     – Você acha que dou a mínima para o que as pessoas pensam? Além disso, você não vai estar por sua conta.

     Eu olho embasbacada para ele. Ele realmente perdeu a cabeça, neste momento.

     – Christian eu… – Eu coloquei as mãos no rosto, enquanto minhas emoções passam por um espremedor. Ele é louco?  E de algum lugar escuro, lá no fundo, eu tenho uma a necessidade súbita e inadequada de rir.

     – Alguma coisa engraçada aqui, “Senhorita” Steele?

     – Sim. Você.

     Seus olhos arregalam ainda mais chocados, mas também divertidos.

     – Rir do seu marido? Você jamais faria isso. E você está mordendo o lábio. – Seus olhos escurecem daquele jeito… Oh não, eu conheço esse olhar. Sensual, sedutor lascivo… Não, não, não! Não aqui.

     – Nem pense nisso, – eu o advirto, com alarme claro em minha voz.

     – Pensar sobre o que, Anastásia?

     – Eu conheço esse olhar. Nós estamos no trabalho.

      Ele se inclina para frente, com os olhos colados aos meus, cinza fundido e com fome. Puta, merda! Eu engulo instintivamente.

     – Estamos em um pequeno escritório razoavelmente à prova de som com uma porta com fechadura.

     – Comportamento imoral flagrante. – Eu enuncio cada palavra com cuidado.

     – Não com o seu marido.

     – Com o chefe do meu chefe, – eu sussurro.

     – Você é minha mulher.

    – Christian, não. Eu falo sério. Você pode transar comigo nos setes tons do domingo à noite. Mas não agora. Aqui não!

     Ele pisca e aperta os olhos mais uma vez. Então, inesperadamente, ele ri.

     – Sete tons de domingo? – Ele arqueia uma sobrancelha, intrigado. – Eu posso usar estas palavras contra você, “senhorita”. Steele.

      – Oh, pare com essa coisa de senhorita Steele! – Eu tiro e bato na mesa, assustando nós dois. – Pelo amor de Deus, Christian. Se isso significa tanto para você, eu mudarei meu nome!

     Sua boca se abre, enquanto ele inspira fortemente. E então ele sorri, radiante, mostrando todos os dentes, um sorriso alegre. Uau...

      – Ótimo. – Ele bate as mãos, e de repente, se levanta.

     E agora?

     – Missão cumprida. Agora, eu tenho trabalho a fazer. Se você me der licença, Sra. Grey.

     Ahhhhh, esse homem é enlouquecedor!

     – Mas…

     – Mas o que, Sra. Grey?

     Eu cedo.

     – Basta ir.

     – É o que pretendo. E vou te ver essa noite. Estou ansioso para esses setes tons de domingo…”

(traduzido por fãs)Pegasus lançamentos – Tradução: Marcia Oliveira, Ady Miranda, Carla Anfressa, Nani Fonseca, Gina Lowe,  Jubes, Sofia Campos, Acacia. Revisão inicial: Soryu. PRT- Tradução – Miriam e Dani C.  TAD – Tradução – Serena, Pamela e Gaby,  Juju, Li Humter.  Revisão final: Elena Somerhalder.

CINQUENTA TONS DE LIBERDADE – Após dias românticos de sua lua de mel, carregada de muitas fantasias sexuais, apimentadas e eróticas. E Grey muito mais,… acessível. Anastásia não quer voltar ao mundo real. Onde o passado e o presente de Christian vivem em conflito, e sua obsessão em querer controlá-la está sufocando-a. Ela não quer perder sua identidade, com os novos status que acompanham sua nova condição social, de mulher de um extraordinariamente rico marido. Sem contar que se vê, diante de uma nova ameaça. As suas vidas correm perigo.

Depois da tentativa de derrubar o helicóptero, Charle Tango. E de terem provocado um incêndio criminoso no escritório de Christian, ele contrata uma forte equipe de segurança para toda a sua família, achando que todos podem estar em perigo.

Será se estão?

 A equipe de Christian fecha o cerco para pegar um suposto criminoso…  Ou, criminosos.

Quem poderia querer matar Christian Grey? Por que ousariam ameaçar sua família? Uma de suas ex? Um funcionário descontente? Alguém do seu meio de negócios?

Nesse meio tempo, Christian passa por uma crise por causa de uma situação inesperada.  E o casamento  fica…  por um fio.

 Ana terá que enfrentar o seu maior medo. Encurralada a tomar uma atitude que pode vir a mudar todo o seu futuro… Fugir? E carregar com ela a culpa, e uma grande quantia em dinheiro…

Christian conseguirá se recuperar? No final, tudo não passou de um grande golpe financeiro… Será?

 Video – http://www.youtube.com/watch?v=HdpXVyg4e-s

FAÇA SEU COMENTÁRIO. GOSTOU?

QUER SABER MAIS, ACESSE:   www.eljamesauthor.com/

 

Volte sempre a,

VAMPIT. 

J. P. Santos, agradece.

 

https://vampitdivulgalivros.wordpress.com.

Contato:

jugloxinia@uol.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s