MEU MARIDO, MEU AMANTE, MEU ETERNO NAMORADO

DE: JUSSARA PIRES

 

 

Dormir e acordar juntos, o relacionamento é claro, se desgasta. É preciso sempre regar as flores para elas desabrocharem sempre belas.

Aproveitando o dia dos namorados resolvi fazer-lhe uma surpresa. Mas para isso era preciso preparar o terreno.

Peguei os filhos na escola e despachei para longe. Dei uma passadinha no mercado e comprei o necessário, ainda passei em uma loja e comprei um presente. Cheguei em casa esbaforida, corri para deixar a casa limpa. Fiz as unhas, o cabelo e coloquei uma roupa bem bonita.

Mesa posta, cama arrumada e no forno um assado. Olhei pela janela, cansada, tudo preparado para o jantar surpresa.

Sentei esperando… O relógio na parede pendurado marca o tempo num tic-tac sincronizado. Passou dez minutos e nada. Passou meia hora, uma hora, depois de duas eu já estava desesperada! O tic-tac me atormentando. Bateu a ideia de que ele estava me traindo. Será? Mas se fosse isso…

Já me vi pegando a dita cuja, eu levaria pra ela as roupas sujas dele, principalmente as cuecas borradas. E é claro, não iria deixar nem um dente em sua boca. Com ele eu iria pegar pesado, tirava tudo, não deixaria nem um tostão em seu bolso. Arrebentaria o carro, as roupas faria picados. Contrataria até alguém para deixar o olho dele roxo.

Eu estava furiosa só em pensar que ele poderia estar me traindo. Mas ao ouvir a freada do carro na porta, dei uma última olhada no espelho. Ele só deveria ter se atrasado um pouco, foi isso! Expectativa. Ansiosa. De braços abertos eu o recebi. Eu esperava pelo menos um abraço, e quem sabe um beijo. Ele entrou, mas não deu nem boa noite, passou por mim, e desmaiou no quarto.

Fiquei arrasada!

Passei a noite inteira chorando e, o amaldiçoando a morte. Acabei dormindo com os olhos inchados e pensando na minha sorte: “ele deve estar com outra, só pode. Mas amanhã ele vai ver, eu tiro isso a limpo.”

Desperto com alguém me chamando.

 ― Acorda amor!

Abro os olhos. Estou sentada na cadeira a qual me sentei na sala. A casa está coberta de pétalas, velas acesas e o jantar posto na mesa. E o meu amado com um buquê de rosas na mão, sorrindo.

Olhei automaticamente para o relógio, só tinha passado vinte minutos. Tinha dormido cansada. Caí na gargalhada.

 ― Ué! Do que está rindo, fiz algo de errado!

 ― Não meu bem! Está tudo certo. Perfeito! Foi apenas um sonho… Um sonho não, um pesadelo!

Meu marido, meu amante. Meu eterno namorado… Mas com um olho fechado e o outro aberto.

 

Contato:

jugloxinia@uol.com.br

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s